Deputados aprovam lei que torna vaquejada patrimônio imaterial

nóticias

Na Bahia, as vaquejadas existem há mais de 100 anos. Uma das mais tradicionais do país ocorre em Serrinha

Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)

21/11/2014 06:59:00Atualizado em 21/11/2014 09:16:57

 

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovou um projeto de lei que reconhece a vaquejada como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado da Bahia. De autoria do deputado Adolfo Viana (PSDB), o PL tem como objetivo preservar o evento e impedir que seu aspecto seja descaracterizado. A proposta segue para sanção do governador do governador Jaques Wagner (PT).


Na Bahia, as vaquejadas existem há mais de 100 anos. Uma das mais tradicionais do país ocorre em Serrinha, onde milhares de vaqueiros se reúnem anualmente numa festa com várias manifestações culturais e religiosas. No texto que fundamenta a proposta, o tucano destaca que a profissão de peão de vaquejada já é regulamentada pela Lei nº 10.220/2001, o que demonstraria, segundo Viana, o interesse do governo federal na proteção a esse esporte.

 

“O que eu desejo é preservar a história, contribuir para manter a tradição de um povo. Sou muito agradecido aos pares pelo apoio e com certeza esse é um grande passo para garantir o pleno exercício dos direitos culturais”, afirmou. Em 2013, mesmo sob protesto de entidades de defesa dos animais, os deputados já haviam regulamentado a vaquejada como prática desportiva e cultural na Bahia.